26/07/2019

‘A ExpoPostos nos ajuda a interagir com todos os agentes da cadeia econômica e abordar temas comuns’, ressalta o executivo Leonardo Linden

Há quase 30 anos atuando na área de combustíveis e lubrificantes, o executivo Leonardo Linden fará uma importante palestra na ExpoPostos & Conveniência 2019, um dos maiores eventos do setor, destacando aspectos do mercado de lubrificantes, como o impacto das novas tecnologias e os problemas acarretados pelos produtos em não conformidade. “Somos o 6º maior mercado global, com mais de uma centena de empresas produtoras de lubrificantes estabelecidas, que fazem investimentos pesados no setor e que infelizmente têm que lidar com a competição desleal do comércio irregular”, ressalta o executivo Confira a entrevista completa a seguir:

Plural: Qual a expectativa para a realização da ExpoPostos 2019? É um evento importante para o setor de lubrificantes?

Leonardo Linden: É importante que discutamos regularmente as questões do setor e a ExpoPostos nos ajuda a interagir com todos os agentes da cadeia econômica e abordar temas comuns aos nossos negócios.

Plural: Como está o cenário econômico atual do setor de lubrificantes?

Leonardo Linden: Assim como na economia como um todo, o que estamos vendo no cenário de negócios do setor de lubrificantes ainda é uma reação tímida versus o que esperamos. Mas este é o nosso negócio e é neste cenário que temos que nos estabelecer. Neste momento, reforça-se a qualidade, busca-se eficiência e investe-se em formas diferentes de chegar ao nosso consumidor, focando no que controlamos.

Plural: Como as novas tecnologias impactam no setor? 

Leonardo Linden: A constante evolução de motores obviamente coloca pressão no desenvolvimento tecnológico dos lubrificantes e fluidos. Isto é ótimo. O Brasil tem empresas capazes de produzir lubrificantes e fluidos de altíssima qualidade, profissionais altamente qualificados e um potencial enorme de evolução tecnológica na sua linha de lubrificantes. Esta demanda parte não apenas das produtoras de lubrificantes, mas também de clientes cada vez mais exigentes e atentos aos benefícios do uso contínuo de produtos de alta qualidade. Quanto mais atentos nossos consumidores estiverem à qualidade dos lubrificantes, mas difícil ficará para as empresas que insistem em comercializar produtos fora de especificação se estabelecerem.

Plural: Existe um crescimento da venda de lubrificantes em não conformidade? Quais seriam essas não conformidades e como combater esse problema?

Leonardo Linden: É lastimável que ainda tenhamos que lidar com comércio irregular de lubrificantes. Empresas vendendo produto fora da especificação, que normalmente significa a não aditivação ou aditivação parcial do produto. Obviamente estes lubrificantes não atendem as especificações dos fabricantes de motores, e, o mais importante, causam prejuízos dos mais variados graus. Somos o 6º maior mercado global, com mais de uma centena de empresas produtoras de lubrificantes estabelecidas, que fazem investimentos pesados no setor e que infelizmente têm que lidar com a competição desleal do comércio irregular. Esta prática lesa o país, consumidores e aqueles agentes de mercado que operam dentro dos padrões legais. Queremos uma economia desburocratizada, ágil, regulada no limite do necessário, mas enquanto tivermos tamanha relevância de lubrificante irregular circulando no mercado local, entidades fiscalizadoras e reguladoras como ANP e PROCON terão que continuar atuando forte na proteção dos consumidores e do ambiente justo de competição.

Plural: De que forma novas regulamentações, como a do comércio exterior, (Resolução ANP nº 777/2019), e revisão do marco regulatório (Resolução ANP nº22/2014), impactam no setor de lubrificantes?

Leonardo Linden: O conceito de desregulamentação gradativa do setor é bem-vindo, desde que tenhamos regras de negócio bem estabelecidas e um mercado maduro. Este ainda não é o nosso caso. Temos níveis preocupantes de lubrificantes fora de especificação sendo comercializados no Brasil, e de forma crescente. A preocupação do setor é que a flexibilização das regras de importação e o menor controle de registro de produtos venham a agravar o problema. Além disto, há outras obrigações como, por exemplo, a logística reversa de OLUC (óleo lubrificante usado) e embalagens usadas, que precisam ser consideradas quando se avalia revisar o marco regulatório do setor. A resolução nº 777/19 em vários aspectos parece desconsiderar a diferença significativa existente entre os mercados de lubrificantes e combustíveis, o que pode nos levar a decisões equivocadas. São negócios totalmente distintos na sua natureza.

ExpoPostos & Conveniência 2019 – Painel Lubrificantes

Perspectivas do Mercado Brasileiro

Novas tecnologias, papéis dos principais “players” do mercado de lubrificantes e possíveis impactos com novas regulamentações.

Participantes: Leonardo Linden (Plural) / Laercio Kalauskas (Sindilub) / Claudio Ishihara (MME) / Carlos Ristum (Simepetro)

Mediador: Ezio Antunes

Sobre a ExpoPostos & Conveniência 2019

A ExpoPostos & Conveniência é a maior plataforma de negócios no Brasil para novidades, produtos, serviços, tecnologias e soluções voltados ao mercado de distribuição e revenda de combustíveis, lubrificantes e lojas de conveniência. O evento é realizado pela Plural (Associação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Lubrificantes, Logística e Conveniência), pela ABIEPS (Associação Brasileira das Empresas de Equipamentos e de Serviços para o Mercado de Combustíveis e de Conveniência) e pela Fecombustíveis (Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes), com organização da GL events Exhibitions.

Serviço

14ª Feira e Fórum Internacional de Postos de Serviços, Equipamentos, Lojas de Conveniência & Food Service

Data: de 13 a 15 de agosto

Horário: das 13h às 21h

Fórum: das 8h30 às 13h30

Local: São Paulo Expo – Rod. dos Imigrantes, Km 1,5 – Água Funda, São Paulo

Mais informações no site do evento: http://expopostos.com.br/

Por Alessandra de Paula