19/08/2019

“COMBUSTÍVEIS: CPI vai ouvir promotor de SP especializado no combate à evasão e sonegação fiscal”

Retomada dos trabalhos da CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal define novas convocações e agenda depoimentos. Integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito da Renúncia e Sonegação Fiscal vão agendar uma reunião em São Paulo com o promotor de Justiça Luiz Alberto Segalla Bevilacqua, para discutir o combate à sonegação fiscal. O vice-presidente da CPI e sub-relator para o segmento de combustíveis, deputado Carlos Avallone (PSDB), apresentou no semestre passado requerimento convidando o promotor, que integra o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – Gaeco/SP. “Como o promotor alegou dificuldades de agenda, e considerando a importância de sua expertise no combate a práticas ilegais no segmento de combustíveis, vamos a São Paulo estabelecer este diálogo direto com ele. Compartilhando experiências, somaremos esforços no objetivo de combater a sonegação, a evasão fiscal e crimes contra o consumidor”, explicou Avallone.

A CPI também aprovou sugestão de Avallone para que seja antecipado o depoimento de um dos dirigentes da Associação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Lubrificantes, Logística e Conveniência, denominada Plural. Trata-se de uma associação civil que reúne pessoas e empresas que atuam no refino de petróleo, armazenamento, distribuição e transporte de combustíveis e biocombustíveis. “A Plural reúne empresários de todos os estados e as grandes distribuidoras de combustível do país e suas experiências com certeza nos ajudarão a avançar no diagnóstico do setor em Mato Grosso em relação ao resto do país”, explicou Avallone, que requereu em abril o convite à entidade para depor na CPI.

Confira a matéria completa do Caminho Político aqui!