07/01/2019

Novo governo e o mercado de combustíveis

O novo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, tomou posse na sexta-feira (4), defendendo menos intromissão do estado na economia. Já o ministro de Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque Júnior, afirmou que medidas estão sendo estudadas para permitir a entrada de novos agentes no mercado de combustíveis e derivados. A mudança de governo traz realmente um sopro de otimismo para o setor de combustíveis, como ressalta Leonardo Gadotti, presidente executivo da Plural (Associação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Lubrificantes, Logística e Conveniência).

“Com o novo governo, é de se esperar uma retomada econômica e regras mais claras. Isso já vai permitir um ambiente de negócios mais favorável. Para nosso setor, interessa uma competitividade maior, mas em um ambiente concorrencial, em um mercado livre. É provável, e mesmo desejável, que grupos passem a operar na área do refino, hoje praticamente operada em sua totalidade pela Petrobras. Acredito que a própria Petrobras vê esses novos competidores como algo positivo, uma vez que se livrará da condição de monopolista. Por esse motivo, a empresa é sistematicamente responsabilizada pelo preço dos combustíveis, que depende de fatores do mercado, e não de uma única empresa”, destaca Gadotti.

Saiba mais sobre a posse do novo presidente da Petrobras – https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/01/03/roberto-castello-branco-toma-posse-na-presidencia-da-petrobras.ghtml

Foto: André Ribeiro / Agência Petrobras.

 

Por Alessandra de Paula