01/10/2018

Sem riscos para o motor

Jornal Meia Hora

A lubrificação existe para que todas as partes mecânicas do motor funcionem com nenhum ou o mínimo de atrito. Itens como pino, biela, casquilhos e virabrequim dependem desse sistema para funcionar em sintonia. Contudo, muitas vezes o fluido é negligenciado pelos proprietários. Por isso, o MEIA HORA conversou com especialistas e separou dicas para aumentar a longevidade do motor.

“O lubrificante é, para o carro, o mesmo que o sangue é para o corpo. É vital. Sem ele, as partes mecânicas do carro, principalmente as que ficam no motor, não funcionariam”, comenta Norma Souza, consultora da Plural. Segundo especialista, o motorista deve ficar atento aos prazos de trocas determinados pelo fabricante no manual. “Se a troca exceder as datas definidas pelas montadoras, o carro pode ter problemas sérios. Alguns deles podem acarretar em custos altíssimos, como é no caso do motor fundido”, afirma.

Manutenção do carro

Além do sistema de lubrificação,o motor depende da manutenção preventiva do carro. “Pneus carecas, direção desalinhada ou desbalanceada, por exemplo, podem afetar negativamente a eficiência de um propulsor”, explica.

Para Leonardo Garcia, dono da BoxTruck, loja especializada em lubrificantes e serviços para caminhões, o proprietário do automóvel deve ter cuidado na hora de escolher um óleo. “Geralmente, a montadora determina qual é a marca indicada para determinado modelo. Mas se o dono for comprar um óleo de uma marca diferente da indicada no manual, ele deve, ao menos, respeitar o nível de viscosidade e o pacote de aditivos determinado. Essas informações ficam na embalagem do lubrificante”, explica. Outra dica importante na hora da substituição do líquido é trocar o filtro junto. “Fazer um (trocar o óleo) sem fazer o outro (trocar o filtro) é como tomar banho e usar a mesma roupa”, compara.

 

Fonte: Jornal Meia Hora